Coronavírus: os perigos para quem é diabético

Coronavírus. diabetes.

Desde o início de 2020, uma nova alerta viral preocupante tem estampado os noticiários do mundo inteiro. O novo coronavírus diagnosticado na China tem causado preocupação pelo risco de uma nova epidemia mundial. Entretanto, o que é o novo vírus e porque ele é tão preocupante?

Os coronavírus fazem parte de uma grande família viral que causam infecções respiratórias em seres humanos e animais. São denominados assim por conta de sua característica física, nos quais apresentam espículas em sua superfície, semelhantes há uma coroa.

A família de vírus já é uma conhecida há bastante tempo, sendo diagnosticada pela primeira vez em 1960, entretanto, suas formas mais conhecidas e que infectam humanos são: Alpha coronavírus 229E e NL63; Beta coronavírus OC43 e HKU1; SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS); MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS). Sendo essas duas últimas as mais preocupantes.

Veja mais: 5 dicas para ficar longe de doenças renais

Agende

Veja mais: Nefrologia ou urologia: quem devo procurar?

É importante ressaltar que a maioria das pessoas apresentam, durante a vida, algum tipo de infecção por conta de um coronavírus, ficando crianças mais suscetíveis as infecções.

Acredita-se que o novo coronavírus tenha sido contraído por meio da ingestão de carne de animais silvestres no mercado localizado na região da cidade de Wuhan, na China. Acredita-se que o período de incubação do vírus em humanos é de dois a 14 dias — ou seja, o indivíduo pode ter sido infectado pelo vírus e apenas ter os sintomas após dois a 14 dias. Não se sabe ao certo como se faz a contaminação inter-humanos, bem como se durante o período de incubação, o vírus seria transmitido entre humanos.

Em suma, pouco se conhece sobre a biologia do agente infeccioso, entretanto, está claro que ele é capaz de trazer sintomas como os de uma gripe e levar a uma insuficiência respiratória aguda associada ou não a insuficiência renal.

Os números são alarmantes, o novo coronavírus já acometeu mais de 2,5 mil pessoas e ocasionou 81 mortes até o dia 26 de janeiro. Calcula-se que a letalidade da doença seja, por ora, inferior a 5%.

Agende

Quem tem diabetes corre mais risco

Estudos entre as vitimas acometidas pela doença até o momento mostram que, dentre os casos de morte pela infecção, em sua maioria as pessoas já demonstravam um grau de comprometimento da saúde. Em grupo de risco se encontram idosos, pessoas acamadas e portadores de doenças crônicas.

Na China, cerca de 20% das pessoas infectadas que deram entrada em hospitais tinham diabetes. Dentre os casos de morte, até 10% são de pacientes com diabetes. Pouco ainda se sabe sobre o grau infeccioso a nível mundial do coronavírus ou sua letalidade a níveis globais.

Enquanto isso, lutamos contra os números de diabetes no Brasil e no mundo. Temos cerca de 32 milhões de pessoas com diabetes e pré-diabetes no país. Entretanto, diante da ameaça do coronavírus, cabe lembrar que o diabetes fora de controle aumenta os estragos provocados por essa e outras infecções.

Sendo assim, é importante fazer a prevenção e controle da doença junto uma equipe clínica interdisciplinar de especialista composta por: Clínico Geral, Endocrinologista, Nutricionista, entre outras áreas. Aqui na Clínica SiM contamos com diversas especialidades disponíveis. Bem como, temos o pacote de controle da diabetes em nosso corpo de serviços.

Pacote controle diabetes

Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

cuidados com a visão

6 dicas de cuidados com a visão durante o verão

Cuidado cardiologia dias quentes

Calor aumenta o risco de infarto?

Deixe seu comentário