Problemas respiratórios em tempos de chuva e como evitá-los

problemas respiratórios
Basta aquela virada no tempo para que as pessoas comecem a sentir alguns sintomas. Espirros, dor de garganta, tosse constante. O clima é um grande influenciador da saúde humana. O tempo seco, frio ou úmido de mais acabam por interferir no bem estar das pessoas. E os problemas respiratórios em tempos de chuva são diversos.O excesso da chuva ou a ausência dela por vários dias seguidos é determinante para o aparecimento de problemas respiratórios na população. Pessoas que sofrem de asma, rinite ou sinusite (ou seja, quase toda a população das grandes metrópoles) sentem imediatamente os efeitos dessas alterações no tempo.Em tempos de chuva, o número de infiltrações e alagamentos aumenta a umidade nas residências, formando pontos de mofo que acabam por intensificar os problemas respiratórios

Principais problemas respiratórios causados pelo mofo

Com chuvas, o incidente com infiltrações e umidade é muito maior, proporcionando dessa forma, o ambiente perfeito para o surgimento ou aumento do mofo, que causa mau cheiro, estraga roupas e itens em geral, e ele, principalmente, é um inimigo do sistema respiratório.Os principais problemas respiratórios que sofrem quando em contato com o mofo são:
  • - Asma
  • - Rinite
  • - Sinusite
Talvez você mesmo seja portador de algum desses males, a final eles são mais comuns do que imaginamos.
  • Asma
A asma gera uma dificuldade respiratória que pode ser muito incômoda.Ela geralmente vem acompanhada de dor no peito, respiração ofegante e tosse. Alguns especialistas afirmam que cerca de 20 milhões de pessoas sofrem de asma somente no Brasil.De modo geral é tratável, mas um crise muito intensa pode colocar a sua vida em risco.
  • Rinite
A rinite é uma reação alérgica que pode apresentar: coriza, coceira nos olhos e nariz (ou em todo o rosto), espirros, tosse, cansaço, congestão nasal e dores de cabeça.O mofo é um dos maiores causadores de rinite.
  • Sinusite
A sinusite pode ser causada através da inalação de poluentes ou desenvolvida por conta de um processo infeccioso por mofo e outros fungos.Entre os seus sintomas, estão: dor de cabeça, congestão nasal, desanimo, dificuldades para dormir.Essas três patologias podem piorar muito com a convivência com mofo.Por isso, independente de ter alguma problema respiratória, você deve tomar alguns cuidados em tempos de chuva para evitar o excesso de umidades:
  • - Mantenha portas e janelas durante o dia para que o ar circule.
  • - Coloque roupas e brinquedos no sol com frequência
  • - Utilize antimofo vendido em mercados
  • - A cada 6 meses leve roupas de cama e casacos pesados para tomar sol.
  • - Deixe que gavetas e armários passem um dia com as portas abertas a cada 2 semanas. Dessa maneira você proporciona ventilação dentro desses móveis.

Problemas respiratórios e suas evoluções

Os problemas respiratórios apontados acima são, de modo geral, muito simples de serem tratados e controlados.Mas, quando falamos do sistema respiratório falamos de uma engrenagem essencial para o funcionamento do corpo.Dessa maneira, todo problema respiratório deve ser tratado com seriedade e cuidados devidos.O maior risco, no caso dessas três patologias citadas no capitulo anterior, é a evolução dessas doenças para uma pneumonia.A pneumonia representa um quadro respiratório muito mais grave e preocupante.Em caso de desconforto frequente e crises incontroláveis de rinite, sinusite ou asma, você deve procurar um médico.
Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

Clínica Popular. Clínicas populares. Enchente. Coronavirus.

O risco de doenças infecto-contagiosas em caso de enchente

doenças nas crianças

6 cuidados com as doenças nas crianças durante a volta às aulas

Deixe seu comentário