Alimentação: Como envelhecer de forma saudável?

geriatria. idosos preparando alimento.

Envelhecer com saúde deve se tornar o grande desafio das gerações atuais. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil, a expectativa de vida ao nascer, em 2019, é de 80 anos para mulheres e de 73 anos para homens.

Para você, o que é um envelhecimento bem-sucedido?

A pergunta pode parecer precipitada para alguns mais jovens, entretanto, torna-se pauta cada vez mais comum de conversas sobre longevidade, visto que, com o aumento da tecnologia na medicina, o aumento da expectativa de vida é algo extremamente significativo atualmente. Segundo um estudo realizado na California, a maioria das respostas indicavam a independência quanto a limitações físicas o assunto mais abordado.

Com o envelhecimento da população, questões como essa tem ganhado mais visibilidade e, pensando nisso, separamos algumas dicas para cultivar um envelhecimento saudável.

Veja mais: 3 dicas para melhorar a saúde mental do idoso

Agende

O amanhã começa hoje

Estudos em geriatria informam que o declínio das funções corporais fica entre os 30-40 anos. Entretanto, é importante ressaltar que todas as atitudes que você toma no decorrer da vida tem reflexo quando a idade chegar, desde alimentação, sedentarismo ou abusos em geral.

Sendo assim, é importante que exista uma reeducação de hábitos em geral para poder ter uma velhice mais tranquila e saudável, bem como o cuidado para manter uma rotina de exercícios – corporais e mentais – para que nenhuma função fique prejudicada com o tempo.

Alimentação como peça chave

É sabido que o declínio das funções, em especial metabólicas, são esperadas com o avançar da idade. Tais mudanças são naturais do processo de envelhecimento, entretanto, é ressaltado também o declínio da função do paladar, ficando menos sensível quanto a sabores, deixando assim os momentos de refeição menos prazerosos, causando a perca de apetite.

Sendo assim, para reverter essa situação, é importante manter a variação de cardápio, com intuito de estimular outros sentidos como olfato e visão, deixando a experiencia da alimentação se torne algo mais prazerosa possível.

Tão importante para manter o interesse, é indicado que a hora da refeição seja também um momento de interação com família e amigos. Normalmente celebramos momentos importantes da vida ao redor da mesa, especialistas em geriatria alertam a extrema importância no cultivo do hábito, para  que o idoso faça suas refeições acompanhado e, mesmo quando tenha dificuldades de alimentar-se, tenha companhia nesse momento, não apenas para auxiliá-lo, mas também para interagir com ele, trazendo assim mais sociabilidade e prazer.

Garanta as proteínas

As proteínas são peça chave na manutenção e reposição muscular. Entretanto, é a partir dos 40 anos que elas assumem papel-chave, pois os músculos começam a minguar e é importante mantermos uma reserva para o futuro, ficando mais protegidos de quedas e doenças crônicas, muito comum em idosos.

Os alimentos de origem animal são considerados as melhores fontes porque ofertam todos os aminoácidos que o corpo não fabrica, entretanto, esses nutrientes também podem ser encontrados em alimentos de origem exclusivamente vegetal, mesmo que seus teores sejam menores. Sendo assim, é importante o acompanhamento nutricional com profissional especializado para poder encontrar um equilíbrio na alimentação.

Sendo assim, é importante ressaltar que essas são apenas algumas dicas para um envelhecimento mais saudável, sendo importante o acompanhamento de profissionais especialistas em geriatria, nutrição e diversas outras áreas para manter o processo de envelhecimento o mais tranquilo possível. Agende sua consulta com nossos especialistas.

Agende 

Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

geriatria. idoso caído. queda. geriatra.

Os cômodos com maior perigo de queda para os idosos

Geriatria. Geriatra atendendo idoso.

Geriatria e a saúde mental do idoso

Deixe seu comentário