Geriatria e a saúde mental do idoso

Geriatria. Geriatra atendendo idoso.
Com o crescente envelhecimento da população brasileira, os cuidados e preocupações com a qualidade de vida e a saúde dessa parcela também aumentaram. A geriatria é a especialidade que se preocupa com todos os aspectos da saúde do idoso, diferenciando as mudanças anatômicas, funcionais e psicológicas próprias do processo de envelhecimento.Além das questões rotineiras conhecidas como a visita periódica em médicos geriatras, perda de capacidade motora e acidentes físicos, um ponto que merece uma atenção específica é a saúde mental do idoso. 

Saúde mental do idoso e as barreiras do envelhecimento

O envelhecimento é caracterizado por uma diminuição da capacidade orgânica e funcional do indivíduo, sendo algo inevitável que acontece em todos os aspectos do ser humano. Entretanto, esse processo não deve ser tomado como uma enfermidade e, sim, como algo natural requerendo apenas os cuidados rotineiros de prevenção como visitas médicas a geriatras e check ups anuais. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que até 2050 o número de idosos no Brasil supere 60 milhões, sendo equivalente a 30% da população, colocando o Brasil como um dos cinco países com a maior população de idosos no mundo. Uma alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos são hábitos importantes para manter a qualidade de vida. Entretanto, somente cuidados com a saúde física não são o suficiente para cultivar uma vida equilibrada, é importante também um zelo maior com a saúde mental. A OPAS, Organização Pan-Americana da Saúde, divulgou em sua pesquisa que 10% das pessoas com idade acima de 60 anos, sofrem de depressão. Esse quadro se agrava ainda mais em pessoas acima dos 85 anos. Devido às mudanças biológicas e sociais, os idosos acabam apresentando uma maior vulnerabilidade a alguns transtornos psicológicos como: depressão, ansiedade, demência, Alzheimer etc. Perda de autonomia, morte de familiares ou amigos, dificuldades financeiras, diminuição das capacidades cognitivas são apontados, na geriatria, como alguns dos motivos para o desenvolvimento de algum transtorno psicológico nessa parcela da população. É importante ficar em alerta para o aparecimento de sinais, sintomas e comportamentos suspeitos.

Geriatria e os tratamentos indicados

Alguns desses transtornos, como depressão e ansiedade, podem melhorar com tratamento e, em vários casos, o paciente chega a se recuperar por completo, ficando curado.  Assim sendo, o acompanhamento com profissionais especializados como geriatras, psicólogos e psiquiatras é imprescindível para o acompanhamento da saúde do idoso. Além dos cuidados acima, é importante que a família participe ativamente desse caminho de readequação do cotidiano, para que ele ocorra da maneira mais natural possível.  Além disso, podemos apontar alguns cuidados cotidianos que também podem ser tomados para estimular o cérebro e retardar o envelhecimento cognitivo, atividades como palavras cruzadas, xadrez, leitura, jogar videogame são métodos simples para driblar a degeneração pois o cérebro estará sempre estimulado. Importante ressaltar também que o acompanhamento psicológico é necessário em todos os momentos da vida, utilizando como medida de prevenção, a fim de acompanhar e evitar o desenvolvimento de alguma dessas moléstias psicológicas. Assim sendo, nesse Setembro Amarelo, nós disponibilizamos 20% de desconto em nosso pacote mente saudável clicando aqui
Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

geriatria. idosos preparando alimento.

Alimentação: Como envelhecer de forma saudável?

geriatria idosos caminhando

3 dicas para melhorar a saúde mental do idoso

Deixe seu comentário