O banho da criança: 5 dúvidas mais comuns

pediatria. pediatras. bebe banho.

O nascimento do bebê é um momento repleto de alegria e ansiedade, entretanto, os papais e mamães de primeira viagem também carregam consigo dúvidas e inseguranças. Tudo é novidade, tanto uma nova vida que se inicia, os pais vão aprender tudo do zero assim como a criança que acabou de nascer. Um dos momentos mais importantes é o do banho da criança que, por muitas vezes, parece um bicho de sete cabeças. Os bebezinhos que já parecem frágeis secos, parecem ainda mais indefesos molhados. Sendo assim, consultamos especialistas em pediatria e enumeramos as cinco dúvidas mais comuns para os progenitores lidarem com esse momento tão especial.

Produtos e temperatura da água

Primeiramente, é importante ressaltar que no período neonatal, ou seja, os primeiros 28 dias de vida, os xampus infantis não são indicados. Após esse período, os xampus infantis são indicados, entretanto, não existem formulas pediátricas padronizadas.

Sendo assim, na escolha de seus produtos existem alguns cuidados a serem observados. Segundo pediatras, é importante ater-se aos  produtos que apresentam o pH neutro ou próximo ao da lágrima (pH 7,2), esses são adequados para crianças pois não removem a chamada hidrolipídica que contem na pele.

Além do cuidado para não alterar o manto ácido da pele, é importante que os produtos tenham uma viscosidade maior, para que não escorra para parte dos olhos e causa alguma espécie de irritação. Outro ponto importantíssimo é que em sua composição tenha um surfactante suave, ou seja, aquela substância capaz de remover as gorduras e fazer espuma.

Além disso, atentar para não utilizar produtos com perfumes ou corantes alergênicos, as formulas deve ser química, fisicamente estável e que seja chancelada pela Anvisa.

No momento da preparação do banho também é importante para evitar queimaduras, a temperatura da água esteja ajustada para menos de 37 graus. Para isso, coloque o cotovelo ou a parte inferior do pulso na água e verifique se está morna, e não quente demais.

Veja mais: O índice de crianças e adolescentes obesos aumentou 10 vezes

Agende

Veja mais: 5 mitos e verdades sobre alergia respiratória

Quais áreas limpar

No momento do banho do bebê, é importante observar se existe muco sexo acumulado nos cantos das narinas ou dos olhos, umedeça bastante a região até que a secreção amoleça e, somente após isso, retire com cuidado. Após isso, lave as demais partes do corpo deixando os cabelos, que precisam ser levemente esfregados, por último.

Segundo especialistas em pediatria, na região genital, o cuidado deve ser redobrado, visto que é porta de entrada para entrada de várias doenças. Nas meninas, deve-se lavar os grandes e pequenos lábios, a região perianal (parte debaixo da vulva e que se estende até o ânus) e todas as ‘dobras’ com água e sabonete. Já os meninos de até quatro meses podem apresentar fimose fisiológica (que desaparece naturalmente), ou seja, não conseguem expor a glande, sendo necessário lavar o prepúcio sem forçar o descolamento da glande. Não deixe de lavar a região escrotal, a perianal (entre o saco escrotal e o ânus), bem como as dobras, informa orientação de pediatras.

Posição do banho

Qual altura ideal da banheira? Como segurar o bebê para não correr o risco de escorregar? Essas e outras perguntas são comuns, entretanto, o que parece difícil na verdade é mais simples do que parece.

Segundo pediatras, o ideal é que a banheira fique em uma altura confortável para quem for banhar o bebê. Sem exagerar na força, o adulto deve segurar a criança de maneira que ela fique confortável e segura para não escorregar. A melhor forma é passar o braço esquerdo pelas costas do bebê e prender a mão embaixo do seu bracinho esquerdo, apoiando a cabeça dele em seu antebraço. Apoie as nádegas e a as coxas do bebê na mão direita (inverta as mãos se você for canhoto), coloque-o devagar na água e só o solte quando ele já estiver se sentindo seguro na banheira. Enxágue a parte da frente do bebê com a mão direita e deixe as costas dele apoiadas no seu braço esquerdo.

Quando acabar de banhar a parte da frente, vire-o de bruços. Use a mão direita para girar o bebê de modo que o seu braço esquerdo passe a apoiar o peito e o rosto da criança. Nessa posição, a mão esquerda vai ficar presa embaixo do bracinho direito dele, orientam os pediatras. Aí é só enxaguar a criança.

Duração do banho

Na verdade, quem decide o tempo de duração do banho é você. Entretanto, é importante apontar que a principal função é a higiene da criança, ou seja, não é interessante durar tanto tempo pois algumas crianças podem sofrer de resfriados devido à grande quantidade de tempo molhadas.

Momento do banho, evite acidentes

O momento do banho é de suma importante para a criação de uma rotina e de um hábito para crianças que já começam a entender e querer participar do momento de maneira ativa. Entretanto, por ser um ambiente escorregadio é importante ter o cuidado redobrado.

Na preparação do banho deixe tudo sempre a mão para realizar o banho, não precisando deixar a criança sozinha em nenhum momento, podendo assim ajudá-la a entrar no box e ajudar em todos os momentos.

Outro ponto importante a se ressaltar é que o momento do banho não precisa ser um momento tenso ou ruim, pelo contrário, o ideal é que se torne um momento leve, podendo ser tratado assuntos da escola e levar os brinquedos, transformando toda a experiência em algo prazeroso e divertido.

Sendo assim, ao seguir essas orientações, é possível garantir um banho gostoso e divertido, que resultará em uma pele e um cabelo saudáveis – sem a chateação de irritações e outros problemas de saúde. Entretanto, é importante ratificar que a visita regular ao especialista em pediatria para o acompanhamento da criança é essencial para manter a saúde do pequeno. Aqui na Clínica SiM você encontra profissionais especializados em diversas áreas em uma clínica pertinho de você.

Agende

 

Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

gravidez no verão

Conheça os aliados durante a gravidez no verão

acompanhamento na gravidez

Saiba como garantir o acompanhamento na gravidez

Deixe seu comentário