Pedras nos rins: causas, sintomas e tratamentos

pedra nos rins. urologia. urologista.

Bem populares e conhecidas pela dor intensa que pode vir a causar, os cálculos renais, popularmente conhecidas como pedras nos rins, são formações endurecidas resultantes do acúmulo de cristais existente na urina, elas acontecem nos rins ou vias urinárias.

Tendo a função de purificar o sangue, os rins funcionam como dois grandes filtros onde o sangue passa afim de eliminar impurezas por meio da urina. Sendo assim, além de água, na urina contém diversos elementos, como cálcio, ácido úrico e oxalato. Quando tais partículas aparecem em grande quantidade, ou seja, sua saturação esta muito alta em relação a pouco líquido para dissolvê-las, podem formar pequenos cristais ou agregados que se avolumam e viram os cálculos. O tamanho deles varia bastante.

Veja mais: 5 dicas para ficar longe de doenças renais

Agende

Veja mais: Nefrologia ou urologia: quem devo procurar?

Segundo especialistas em urologia, suas causa podem ser diversas, entretanto, é importante destacar as causas mais comuns, que são: baixo volume de urina, ou urina supersaturada de sais; grande quantidade de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina, ou falta de citrato; distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da glândula paratireoide; alterações anatômicas; e obstrução das vias urinárias.

Principais sintomas e diagnóstico

O cálculo renal pode acontecer de forma assintomática, ou seja, ele é expelido de maneira natural e sem nenhum tipo de desconforto. Entretanto, em vias gerais, o sintoma mais comum é a cólica renal uma dor lombar aguda, unilateral, de forte intensidade, que se irradia para a frente do abdômen.

Entretanto, podem surgir outros sintomas associados ao cálculo renal, como vômitos, febre, sangue na urina, suspensão ou diminuição do fluxo urinário, necessidade mais frequente de urinar e infecções urinárias.

O diagnóstico das pedras nos rins pode ser feito por um especialista em urologia por evidências clínicas por conta de seus sintomas supracitados, além de poder ser diagnosticado por raios X de abdômen, ultrassom ou pela urografia excretora, um exame mais específico das vias urinárias.

Tratamentos

Quando pequeno, em sua grande maioria, os cálculos renais são expelidos naturalmente pelo corpo. Entretanto, diferentemente do que se acreditava, o aumento da ingestão de líquido de maneira exagerada pode agravar o caso de dor caso o calculo não tenha capacidade de ser expelido naturalmente pois pode aumentar a pressão da urina no rim.

Normalmente o tratamento é feito pela administração de medicamentos durante a crise, analgésicos e anti-inflamatórios potentes para aliviar as dores que são agudas e extremamente fortes. Também podem ser utilizados outros tipos de tratamento, dependendo do tamanho do cálculo, como litotripsia, ou seja, bombardeamento das pedras por ondas de choque visando à fragmentação do cálculo o que torna sua eliminação pela urina mais fácil. Outra opção é a cirurgia percutânea ou endoscópica, o cálculo pode ser retirado dos rins após sua fragmentação. Além da ureteroscopia que, por via endoscópica, permite retirar os cálculos localizados no ureter.

É importante ressaltar que a prevenção ao cálculo com reeducação de hábitos é sempre a melhor solução. A ingestão de dois ou três litros de água por dia é uma das medidas mais eficazes. Além dela, podemos ressaltar o controle de alimentos ricos em proteínas e cálcio, também ajudam, principalmente se os cálculos forem formados por excesso de ácido úrico ou cálcio.

Em qualquer uma das situações, é importante que o diagnóstico e tratamento seja ministrado por um especialista em urologia, visto que somente ele poderá entender melhor do caso e receitar o melhor tratamento. Aqui na Clínica SiM você encontra profissionais especializados em diversas áreas em uma clínica pertinho de você.

Agende

Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

nefrologia. médico especialista em nefrologia atendendo.

Nefrologia ou urologia: quem devo procurar?

Deixe seu comentário