Luz do sol e smartphones: como proteger seus olhos

oftalmologista. oftalmologia. oculista. olhos. mulher coçando os olhos.

A presença de luz é algo cotidiano e extremamente necessário, ela é responsável por muitos dos nossos processos biológicos e sem ela a vida como um todo não conseguiria existir. As fontes de luz podem ser diversas, desde o mais óbvio que é o sol, mas também lâmpadas, TVs, celulares e computadores. Entretanto, precisamos entender do que ela é composta e quais efeitos – positivos e negativos – a exposição a esse tipo de luz pode trazer para nossos olhos.

A luz advinda do sol é composta de luz vermelha, laranja, amarela, verde, azul, índigo e violeta. Quando combinada, torna-se a luz branca que vemos. Cada parte de luz dessa tem uma energia e comprimento de onda diferentes, por exemplo, os raios vermelhos têm comprimentos de onda mais longos e menos energia. Por outro lado, os raios azuis têm comprimentos de onda mais curtos e mais energia.

Sendo assim, é importante ressaltar que a luz que parece branca pode ter um grande componente azul, que pode expor o olho a uma quantidade maior de comprimento de onda a partir da extremidade azul do espectro. A maior fonte de luz azul é a luz solar. Além disso, existem muitas outras fontes como: luz florescente; lâmpadas CFL (luz fluorescente compacta); luz LED; TVs de tela plana LED; monitores de computador, smartphones e telas de tablet; entre outros.

Veja mais: Coronavírus: os perigos para quem é diabético

Agende

Veja mais: Dor de garganta: principais causas e tratamentos

Mas quais benefícios e malefícios dessa exposição?

É importante entender que a exposição à luz azul é recebida das telas é pequena em comparação com a quantidade de exposição do sol. Entretanto, alertam os oftalmologistas, que existe uma preocupação com os efeitos a longo prazo da exposição na tela, em especial por conta da proximidade com as telas e ao tempo gasto olhando para elas.

De acordo com um estudo recente financiado pela NEI, os olhos de crianças absorvem mais luz azul do que os adultos nas telas de dispositivos digitais. Sendo assim podemos elencar os principais pontos positivos e negativos dessa exposição, sendo eles:

- Aumento da agilidade;

- Ajuda a memória e a função cognitiva

- Eleva o humor.

- Regula o ritmo circadiano - o ciclo natural de vigília e sono do corpo. A exposição à luz azul durante o dia ajuda a manter um ritmo circadiano saudável.

- Problemas no sono e no cansaço durante o dia em caso de muita exposição à luz azul tarde da noite (através de smartphones, tablets e computadores) pode perturbar o ciclo de vigília e sono.

- Pode causar fadiga, olhos secos, iluminação ruim ou como você se senta na frente do computador podem causar fadiga ocular.

Segundo oftalmologistas, os benefícios e malefícios são diversos e muitos deles falam sobre a curva o tempo de exposição, que deve ser moderado e sempre entendido em intervalos, fazendo assim os olhos descansarem melhor.

Agende

O que você pode fazer para proteger seus olhos da luz azul?

Especialistas em oftalmologia, alertam que caso a exposição constante à luz azul de smartphones, tablets e telas de computador for um problema, existem algumas maneiras de diminuir a exposição à luz azul, sendo as principais maneiras:

Tempo da tela: Procure reduzir o tempo gasto na frente das telas e/ou faça pausas frequentes para descansar os olhos.

Filtros: Os filtros de tela estão disponíveis para smartphones, tablets e telas de computador. Eles diminuem a quantidade de luz azul emitida desses dispositivos que podem alcançar a retina em nossos olhos.

Óculos de computador: os óculos de computador com lentes de cor amarela que bloqueiam a luz azul podem ajudar a aliviar a fadiga ocular digital do computador aumentando o contraste.

Lentes anti-reflexo: As lentes anti-reflexo reduzem o brilho e aumentam o contraste e também bloqueiam a luz azul do sol e de dispositivos digitais.

Essas são algumas dicas de como reduzir o incomodo causado pela exposição por grandes períodos de exposição a luz azul advinda de telas de smartphones, TVs etc. Entretanto, se os sintomas persistirem converse com um oftalmologista sobre opções e sintomas.

Aqui, na Clínica SiM, você encontra profissionais especializados em diversas áreas em uma clínica pertinho de você.

Agende sua consulta

Gostou? Compartilhe!

> Artigos relacionados

prevenção coronavírus. clínica popular. mulher espirrando.

Como evitar o novo coronavírus no trabalho

Deixe seu comentário