Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem https://clinicasim.com Atendimento rápido, acolhedor, médicos e tecnologia das melhores clínicas e hospitais particulares ao seu alcance, sem carteirinha e nem mensalidade. Tue, 16 Mar 2021 18:28:46 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.5.6 https://clinicasim.com/wp-content/uploads/2018/02/cropped-android-chrome-512x512-2-32x32.png Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem https://clinicasim.com 32 32 Clínica SiM – Protocolos contra o Coronavírus e funcionamento das Clínicas [ATUALIZADO MAR/2021] https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/protocolos-coronavirus-funcionamento-das-clinicas/ https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/protocolos-coronavirus-funcionamento-das-clinicas/#respond Tue, 09 Mar 2021 23:44:50 +0000 https://clinicasim.com/?p=3276 Manter e ampliar o atendimento para nossos pacientes esta sendo nossa meta primordial no período de pandemia causada pelo COVID-19. Tanto em nossas clínicas como na nossa Central de Atendimento estamos seguindo protocolos rígidos de distanciamento social, higienização e controle de sintomas na equipe de atendimento, corpo clínico e em setores administrativos. Quais as medidas…

O post Clínica SiM – Protocolos contra o Coronavírus e funcionamento das Clínicas [ATUALIZADO MAR/2021] apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
Manter e ampliar o atendimento para nossos pacientes esta sendo nossa meta primordial no período de pandemia causada pelo COVID-19. Tanto em nossas clínicas como na nossa Central de Atendimento estamos seguindo protocolos rígidos de distanciamento social, higienização e controle de sintomas na equipe de atendimento, corpo clínico e em setores administrativos.

Quais as medidas que estão sendo tomadas pela Clínica SiM contra a Covid-19?

  • Triagem de pacientes com sintomas de Covid durante o agendamento e antes da entrada nas clínicas – pacientes sintomáticos estão seno orientados para buscar tratamento por Telemedicina;
  • Obrigatoriedade de máscaras em todos os ambientes;
  • Medição da temperatura na entrada de todas as clínicas;
  • Uso de EPIs adequados pelos colaboradores e profissionais parceiros;
  • Limpeza de ambientes contínua e intensificada, sendo realizada sempre após cada atendimento dentro dos consultórios;
  • Medidas de espaçamento entre cadeiras e na recepção;
  • Sinalização nas unidades do espaçamento correto em filas, cadeiras de espera e consultórios;
  • Utilização de informativos sinalizando a obrigatoriedade do uso de máscaras, higienização das mãos e respeito ao distanciamento social;
  • Distribuição nos ambientes internos de todas as unidades de dispensers abastecidos regularmente com álcool em gel 70%;

Essas são algumas das principais ações adotadas para manter a segurança e conforto de nossos pacientes e colaboradores;

Como está o funcionamento das Clínicas nos estados?

Estamos seguindo atentamente as orientações emitidas pelos órgãos oficiais de cada estado para manter o funcionamento de nossa rede de atendimento.

Antes de tudo, devemos lembrar que nossas clínicas se configuram como serviço essencial, o que faz com que, mesmo em períodos de lockdown ou quarentena, nossas unidades continuem atendendo normalmente, se adequando apenas a eventuais mudanças de horários ou limitação de determinados serviços.

Confira o funcionamento de cada estado

Ceará

[AVISO] No estado do Ceará, nossas agendas de Odontologia estão suspensas até o dia 20/03/2021 – conforme decreto do governo do estado para contenção do avanço da doença. Acompanhe este post para maiores atualizações.

Centro, Messejana, Montese, Itaperi, Maraponga e Frei Cirilo – Funcionamento normal: Segunda a sexta 6 às 17 horas e Sábado 6 às 12 horas

Fátima – Funcionamento normal: Segunda a sexta 6 às 19 horas e Sábado 6 às 18 horas

Shoppings Riomar Fortaleza e North Shopping Fortaleza – Funcionamento normal: Segunda a sexta 7 às 20 horas e Sábado 7 às 18 horas

Shoppings Riomar Kennedy e Maracanaú – Funcionamento normal: Segunda a sexta 7 às 20 horas e Sábado 7 às 14 horas

Via Sul Shopping – Horário alterado: Segunda a sexta 7 às 19 horas e Sábado 7 às 17 horas

Pará

Unidade Parque Shopping Belém – Segunda a sexta 7 às 19 horas e Sábado 7 às 14 horas
Unidade Pátio Belém – Segunda a sexta 8 às 19 horas e Sábado 8 às 14 horas

Pernambuco

Boa Vista – Funcionamento normal: Segunda a sexta 6:30 às 18 horas e Sábado 6:30 às 12 horas

Casa Amarela – Funcionamento normal: Segunda a sexta 7 às 17 horas e Sábado 7 às 12 horas

Shopping Riomar Recife – Funcionamento normal: Segunda a sexta 7 às 20 horas e Sábado 7 às 12 horas

Shopping Tacaruna – Funcionamento normal: Segunda a sexta 7 às 20 horas e Sábado 7 às 16 horas

Prazeres – Funcionamento normal: Segunda a sexta 6:30 às 17 horas e Sábado 6:30 às 12 horas

Estou com sintomas de covid-19, como posso buscar cuidado?

Com o aumento dos casos passamos a adotar protocolos mais rígidos de controle de entrada de pacientes em nossas unidades, por isso reforçamos que pacientes que apresentem sintomas da covid-19 não serão permitidos dentro das unidades, de forma a preservar a saúde dos demais pacientes e de nosso time de atendimento.

Para pacientes com sintomas Leves recomendamos ao paciente ficar em casa e buscar cuidado médico via Telemedicina para obter as prescrições corretas de medicamentos e orientações a serem tomados para alivio dos sintomas ou realização de exames.

Para casos de sintomas graves, a recomendação é de busca de atendimento médico de urgência em UPAs, postos de saúde ou hospitais. Entre a lista de sintomas graves elencada pela OMS estão:

  • Dificuldade de respirar ou falta de ar;
  • Dor ou pressão no peito;
  • Perda de fala ou movimento

No que a consulta online por telemedicina pode ajudar para pacientes com sintomas leves?

Como citamos na seção anterior, recomendamos a busca por atendimento médico online de Clínico Geral para pacientes que apresentem os seguintes sintomas, considerados como leves pela OMS para a covid-19:

  • febre
  • tosse seca
  • cansaço
  • dor de garganta
  • diarreia
  • conjuntivite
  • dor de cabeça
  • perda de paladar ou olfato
  • erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés

Para estes casos a consulta médica online surge como alternativa para a paciente manter seu cuidado com um médico especialista sem expor outras pessoas ou se expor ao coronavírus, além de oferecer toda a praticidade de receber online a prescrição dos medicamentos receitados pelo médico.

Esperamos muito em breve passar por tudo isso, mas pode contar com a Clínica SiM e sua ampla rede de atendimento presencial e online para sempre cuidar bem da sua saúde!

Fonte: https://www.paho.org/pt/covid19

O post Clínica SiM – Protocolos contra o Coronavírus e funcionamento das Clínicas [ATUALIZADO MAR/2021] apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/protocolos-coronavirus-funcionamento-das-clinicas/feed/ 0
Ultrassom e raspagem: Entenda quais são os tratamentos para a gengivite https://clinicasim.com/blog/odontologia/ultrassom-raspagem/ https://clinicasim.com/blog/odontologia/ultrassom-raspagem/#respond Wed, 02 Dec 2020 18:36:34 +0000 https://clinicasim.com/?p=3213 Seus dentes já sangraram durante a escovação e suas gengivas parecem inchadas? Você pode estar com gengivite. Neste momento, você pode estar preocupado sobre quais tratamentos para a gengivite podem te auxiliar, mas antes é importante entender a origem deste problema. Muito comum entre os pacientes, a gengivite é uma inflamação causada por restos de…

O post Ultrassom e raspagem: Entenda quais são os tratamentos para a gengivite apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
Seus dentes já sangraram durante a escovação e suas gengivas parecem inchadas? Você pode estar com gengivite. Neste momento, você pode estar preocupado sobre quais tratamentos para a gengivite podem te auxiliar, mas antes é importante entender a origem deste problema.

Muito comum entre os pacientes, a gengivite é uma inflamação causada por restos de comidas que criam placas bacterianas e ficam alocadas entre os dentes e a gengiva.

Essa doença pode causar dor ao mastigar, mau hálito, gosto ruim na boca e sangramento nas gengivas.

De modo geral, a falta de higiene bucal é o principal fator para a causa da inflamação e, por ser um problema tão comum nos consultórios dos dentistas, diversos tratamentos para gengivite foram desenvolvidos.

Veja mais: Carvão ativado para clarear os dentes: mito ou verdade?

Agende

Os riscos da gengivite

A gengivite começa com vermelhidão e inchaço, podendo parecer um simples problema odontológico, sem gravidade. Contudo, pode não ser tão “tranquilo” assim.

A primeira prática para prevenção e de tratamento, que deve ser mantida durante toda a vida, é a higiene bucal correta.

Para isso, a escovação deve ser feita três vezes ao dia e utilizar fio dental. Além disso, procure um dentista para saber o grau da sua gengivite e como ela pode ser tratada.

Afinal, se não for cuidado de forma correta, pode evoluir para um problema periodontal, que é um grau elevado da inflamação e pode comprometer a estrutura óssea e causar a perda total dos dentes.

A partir disso, pode ser necessário um novo tratamento, como o implante dentário.

Nesse momento, talvez você já tenha pensado “quanto custa um implante dentário?” Mas essa resposta vai depender muito de como está a evolução do quadro, demandando a consulta com o especialista para um orçamento adequado.

Além disso, é primordial que esse acompanhamento seja feito corretamente.

Isso para garantir que a colocação das peças que compõem a estrutura sejam de qualidade, bem como o próprio atendimento em que a prótese sobre implante dentário será feita seja bem acompanhada – assim como o pós-operatório.

Cabe ressaltar nesse ponto que essa inflamação na gengiva não é prejudicial apenas para a saúde odontológica.

Isso porque as feridas que ocorrem devido a periodontite podem ser uma porta de entrada para que bactérias entrem na corrente sanguínea. Caso isso ocorra, o risco das bactérias irem até o coração causando pontos de inflamação é grande. 

Veja mais: Retração da gengiva: o que é e como prevenir

Agende

Quem pode ter gengivite?

Esse é um problema odontológico que pode atingir a todas as pessoas, de todas as idades, mas alguns fatores podem contribuir para o aparecimento das placas bacterianas. São eles:

  • Não ter uma boa higiene bucal;
  • Consumir muito açúcar;
  • Fumar;
  • Dificuldade na limpeza devido a dentes tortos;
  • Gravidez, devido às mudanças hormonais.

Outro caso mais específico é a utilização de aparelho invisível, que se não for higienizado de forma correta pode acumular bactérias e gerar a gengivite.

Como podemos perceber, a higiene é a melhor forma de prevenir problemas dentários.

Agende

Tratamento

O tratamento para a gengivite deve ser iniciado desde os primeiros sintomas, para que não piore e não desenvolva problemas maiores.

O primeiro passo, como mencionado, é a higiene bucal.

Nesse contexto, é preciso se atentar às especificidades da sua arcada, como o uso de aparelhos ou próteses.

Isso porque um modelo de aparelho invisivel preço, por exemplo, pode ser retirado para a escovação, o que facilita a higienização dos dentes, mas demanda uma atenção ao limpar a peça antes de armazená-la ou utilizá-la novamente.

Já para o modelo fixo é preciso encontrar escovas que se adaptem à barreira que é criada, de modo a alcançar os espaços entre os dentes, gengivas e os próprios braquetes.

Tendo essa atenção, a escovação deve ser iniciada e, nesse momento é importante usar pastas de dentes com flúor e passar sempre fio dental, por serem ótimos aliados para remover sujeiras que a escova não conseguiu retirar.

Dependendo do grau das placas, só a escovação não será suficiente. Devido a isso, alguns tratamentos foram desenvolvidos, para facilitar o processo e deixar os dentes saudáveis e bonitos. Dentre os tratamentos é possível ressaltar o ultrassom e a raspagem.

Agende

Ultrassom e raspagem

A técnica de raspagem consiste em remover de forma manual o tártaro, utilizando uma cureta. Já no ultrassom, é usado um aparelho que transmite ondas de alta frequência que, em contato com as placas, fazem com que elas se quebrem.

Em ambos os casos, é preciso consultar um profissional para encontrar a melhor forma de tratar a gengivite, já que cada quadro apresenta suas necessidades e deve ser tratado individualmente.

Isso ocorre principalmente porque não são todos os pacientes que podem utilizar o ultrassom e, em situações específicas o método não é recomendado.

Um exemplo disso são as pessoas que utilizam marca-passo, pois a ferramenta pode alterar o ritmo do aparelho.

Já na utilização da raspagem não há contra indicações, já que o processo é feito manualmente.

A gengivite é um problema odontológico que se não for cuidado de forma correta pode acarretar em doenças mais sérias, interferindo no sistema sanguíneo e na estrutura bucal como um todo.

Assim, procurar ajuda profissional e manter a higiene bucal é importante para manter os dentes limpos e saudáveis, de modo que as consultas sejam feitas para rotina, assim como realizar procedimentos como raspagem, caso seja necessário, ou até para aprimorar o cuidado já feito, como ocorre em procedimentos estéticos como o clareamento dental preço.

Por isso, não abra mão de cuidar da saúde da sua boca, e a qualquer sinal de sangramento ou incômodo na gengiva, busque por um profissional.

Agende

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Blog Consulta Ideal.

O post Ultrassom e raspagem: Entenda quais são os tratamentos para a gengivite apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/odontologia/ultrassom-raspagem/feed/ 0
Menopausa e o aumento do risco de doenças cardiovasculares https://clinicasim.com/blog/tratamentos/menopausa-e-cardiologia/ https://clinicasim.com/blog/tratamentos/menopausa-e-cardiologia/#respond Mon, 26 Oct 2020 14:14:01 +0000 https://clinicasim.com/?p=3185 O risco de doenças cardiovasculares não é algo exclusivo ao sexo masculino, o coração feminino também precisa de atenção. Cardiologistas alertam que após os 40 anos, o risco de doenças cardiovasculares aumenta, bem como após os 50 anos, quando chega a época da menopausa, esse risco cresce ainda mais. Estudos comprovam que há um aumento…

O post Menopausa e o aumento do risco de doenças cardiovasculares apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
O risco de doenças cardiovasculares não é algo exclusivo ao sexo masculino, o coração feminino também precisa de atenção. Cardiologistas alertam que após os 40 anos, o risco de doenças cardiovasculares aumenta, bem como após os 50 anos, quando chega a época da menopausa, esse risco cresce ainda mais. Estudos comprovam que há um aumento de 30% nos números de casos de infarto e cirurgias cardíacas em mulheres nesse período.

O post Menopausa e o aumento do risco de doenças cardiovasculares apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/tratamentos/menopausa-e-cardiologia/feed/ 0
Luz do sol e smartphones: como proteger seus olhos https://clinicasim.com/blog/saude-e-trabalho/luz-como-proteger-seus-olhos/ https://clinicasim.com/blog/saude-e-trabalho/luz-como-proteger-seus-olhos/#respond Mon, 27 Jul 2020 13:48:05 +0000 https://clinicasim.com/?p=3049 A presença de luz é algo cotidiano e extremamente necessário, ela é responsável por muitos dos nossos processos biológicos e sem ela a vida como um todo não conseguiria existir. As fontes de luz podem ser diversas, desde o mais óbvio que é o sol, mas também lâmpadas, TVs, celulares e computadores. Entretanto, precisamos entender…

O post Luz do sol e smartphones: como proteger seus olhos apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
A presença de luz é algo cotidiano e extremamente necessário, ela é responsável por muitos dos nossos processos biológicos e sem ela a vida como um todo não conseguiria existir. As fontes de luz podem ser diversas, desde o mais óbvio que é o sol, mas também lâmpadas, TVs, celulares e computadores. Entretanto, precisamos entender do que ela é composta e quais efeitos – positivos e negativos – a exposição a esse tipo de luz pode trazer para nossos olhos.

O post Luz do sol e smartphones: como proteger seus olhos apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/saude-e-trabalho/luz-como-proteger-seus-olhos/feed/ 0
9 perguntas importantes sobre COVID-19 https://clinicasim.com/blog/tratamentos/9-perguntas-importantes-sobre-covid-19/ https://clinicasim.com/blog/tratamentos/9-perguntas-importantes-sobre-covid-19/#respond Mon, 16 Mar 2020 19:35:51 +0000 https://clinicasim.com/?p=2974 Com a confirmação de mais casos do novo coronavírus – COVID-19 – separamos nove perguntas mais frequentes a fim de esclarecer ainda mais as questões a respeito do agente infeccioso. O que são coronavírus? Os coronavírus fazem parte de uma grande família viral que causam infecções respiratórias em seres humanos e animais. São denominados assim…

O post 9 perguntas importantes sobre COVID-19 apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
Com a confirmação de mais casos do novo coronavírus – COVID-19 – separamos nove perguntas mais frequentes a fim de esclarecer ainda mais as questões a respeito do agente infeccioso.

O que são coronavírus?

Os coronavírus fazem parte de uma grande família viral que causam infecções respiratórias em seres humanos e animais. São denominados assim por conta de sua característica física, nos quais apresentam espículas em sua superfície, semelhantes há uma coroa.

A família de vírus já é uma conhecida há bastante tempo, sendo diagnosticada pela primeira vez em 1960, entretanto, suas formas mais conhecidas e que infectam humanos são: Alpha coronavírus 229E e NL63; Beta coronavírus OC43 e HKU1; SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS); MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS). Sendo essas duas últimas as mais preocupantes.

Quais os riscos do coronavírus?

É importante ressaltar que a maioria das pessoas apresentam, durante a vida, algum tipo de infecção por conta de um coronavírus, ficando crianças mais suscetíveis as infecções.

Acredita-se que o período de incubação do vírus em humanos é de dois a 14 dias — ou seja, o indivíduo pode ter sido infectado pelo vírus e apenas ter os sintomas após dois a 14 dias. Em suma, pouco se conhece sobre a biologia do agente infeccioso, entretanto, está claro que ele é capaz de trazer sintomas como os de uma gripe e levar a uma insuficiência respiratória aguda associada.

Veja mais: Como evitar o novo coronavírus no trabalho

Agende

Veja mais: Verão 2020: o que fazer para manter a saúde

Como é transmitida a doença?

Assim como a maioria das gripes e resfriados, o principal meio de transmissão é entre pessoas, ou seja, ao tossir ou espirrar, são expelidas gotículas de saliva que contém o vírus. Essas gotículas podem contaminar superfícies e objetos, sendo assim, pessoas podem se infectar ao tocar nesses locais contaminados, levando suas mãos a áreas que contem mucosas, ou seja, olhos, nariz ou boca.

Quais são os sintomas?

Conforme já citado anteriormente, os sintomas são semelhantes a uma gripe, principalmente respiratórios, como por exemplo: febre, tosse e, em alguns casos, dificuldade para respirar. Na maioria dos casos, os pacientes apresentam sintomas leves ou moderados, mas há casos graves e até fatais. Os mais vulneráveis parecem ser pessoas idosas (acima de 60 anos) ou com doenças pré-existentes.

Existe exame para o diagnóstico do novo Coronavírus?

Sim. Há um exame denominado Reação da Polimerase em Cadeia (PCR), por meio dele pode-se detectar o novo Coronavírus. O resultado é fornecido em até 48 horas.

O que posso fazer para me proteger da doença?

  • Higienizar as mãos com frequência, com solução alcoólica ou com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar.
  • Cobrir o nariz e a boca, antes de tossir ou espirrar, com lenço descartável ou com o antebraço.
  • Evitar contato direto com pessoas que apresentem sinais de infecção respiratória.
  • Não compartilhar utensílios pessoais.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca.

Veja mais: Coronavírus: os perigos para quem é diabético

Agende

Veja mais: Dor de garganta: principais causas e tratamentos

Há tratamento específico para o novo Coronavírus?

Ainda não há tratamento específico para o novo Coronavírus. Atualmente, o tratamento do paciente com suspeita ou infecção confirmada é baseado no controle de sintomas, tendo como objetivo dar suporte clínico ao paciente enfermo. No último dia 14, um alerta foi feito pelo ministro da Saúde da França contra o uso de ibuprofeno para a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, levou a questionamentos sobre se essa substância, presente em anti-inflamatórios, poderia agravar o quadro da doença. É indicado o uso do paracetamol e outros anti-inflamatórios.

Quais são os cuidados em domicílio?

Casos suspeitos ou confirmados do novo Coronavírus devem permanecer em cômodo privativo, bem ventilado, mantendo distância dos demais familiares, além de evitar o compartilhamento de utensílios domésticos. Atentar-se para a importância da higienização das mãos.

O isolamento é indicado para casos suspeitos ou confirmados?

Sim, com base em critérios clínicos. Os casos confirmados ou suspeitos do novo Coronavírus que não internam deverão permanecer em isolamento domiciliar, com acompanhamento regular. O isolamento deve ser mantido enquanto houver sinais e sintomas clínicos. Casos de Coronavírus suspeitos, que forem descartados laboratorialmente, independentemente dos sintomas, podem ser retirados do isolamento.

Agende sua consulta

O post 9 perguntas importantes sobre COVID-19 apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/tratamentos/9-perguntas-importantes-sobre-covid-19/feed/ 0
O risco de doenças infecto-contagiosas em caso de enchente https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/doencas-comuns-pos-enchente/ https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/doencas-comuns-pos-enchente/#respond Fri, 13 Mar 2020 20:30:15 +0000 https://clinicasim.com/?p=2966 O aumento de chuvas e enchentes podem aumentar o risco de transmissão doenças como micose, hepatite e leptospirose, sendo assim, deve-se evitar entrar em contato com a água, especialmente durante períodos de enchente. Entretanto, caso seja muito necessário o contato com esse tipo de água possivelmente contaminada, para limpar a casa ou recuperar objetos, é…

O post O risco de doenças infecto-contagiosas em caso de enchente apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
O aumento de chuvas e enchentes podem aumentar o risco de transmissão doenças como micose, hepatite e leptospirose, sendo assim, deve-se evitar entrar em contato com a água, especialmente durante períodos de enchente.

Entretanto, caso seja muito necessário o contato com esse tipo de água possivelmente contaminada, para limpar a casa ou recuperar objetos, é aconselhado calçar botas de plástico impermeáveis ou, caso não tenha essa opção, calçar mãos e pés com 2 ou 3 sacolas plásticas, uma por cima da outra, formando uma espécie de camada impermeável e prendê-las no punho e no calcanhar com um durex forte.

A chuva e as enchentes trazem inúmeras preocupações quanto aos agentes de contaminação, além deles, é importante ressaltar que o aumento das chuvas podem ainda levar à proliferação do mosquito da dengue e, para se proteger, deve-se usar um repelente diariamente e erradicar qualquer fonte de água parada que possa se tornar um foco de proliferação do mosquito.

Veja mais: Como evitar o novo coronavírus no trabalho

Agende

Veja mais: Verão 2020: o que fazer para manter a saúde

As 5 principais doenças transmitidas pelo contato com a água das enchentes

  1. Leptospirose

Leptospirose, popularmente conhecida como doença do rato, é uma doença infecciosa causada pela bactéria Leptospira que pode ser encontrada em fezes e urina de animais contaminados, principalmente ratos. Sendo assim, em situação de chuva e alagamento, a urina e fezes contaminadas podem se espalhar facilmente e atingir mucosa ou feridas presentes na pele, ocorrendo o contágio.

É importante ressaltar que a transmissão da leptospirose não acontece de pessoa para pessoa, apenas pelo contato com as fezes ou urina de animais infectados pela bactéria.

Os sintomas da leptospirose variam de pessoa para pessoa, entretanto, os mais comuns são febre alta, perda do apetite, calafrios, vômitos e diarreia. Seu tratamento é feito de maneira a amenizar os sintomas, em casos mais graves, os médicos responsável deverá avaliar o melhor tratamento para o caso clínico individual.

  1. Cólera

Causada pela bactéria Vibrio cholerae, a cólera é uma doença infecciosa intestinal que pode contraída por contato com água e comida contaminada por fezes de pessoas ou animais com a bactéria. Sendo mais comum em ambientes que não possuem água encanada ou saneamento básico, em épocas de chuva ou enchentes ocorre o favorecimento para a contaminação por essa bactéria.

Os sintomas da cólera são diarreia intensa, náuseas e vômitos constantes, cansaço excessivo, desidratação e aumento dos batimentos cardíacos. Seu tratamento é feito com antibióticos e muita ingestão de água, afim de manter a hidratação.

  1. Malária

Tendo como seu principal meio de transmissão o mosquito do gênero Anopheles, a malária é uma doença comum em lugares de clima quente. No Brasil, seu agente patológico é o protozoário Plasmodium sp. e, em épocas de chuva, a doença pode ter sua incidência aumentada devido ao acumulo de água e uma maior proliferação do mosquito contaminado.

Surgindo entre 8 a 14 dias após a picada do mosquito fêmea infectado pelo parasita, os sintomas mais comuns da malária são: febre, náuseas, vômitos, dor muscular, fraqueza, cansaço constante e pele e olhos amarelados. O tratamento deve ser feito com acompanhamento médico.

Veja mais: Coronavírus: os perigos para quem é diabético

Agende

Veja mais: Dor de garganta: principais causas e tratamentos

  1. Micose

Causada por fungos, a micose é uma doença que pode aparecer após períodos de chuva devido à umidade. Seu agente causador normalmente se prolifera em ambientes com muito umidade e pouco limpos. Sendo assim, quando se usa calçados durante a chuva, por exemplo, é provável que caso o pé não seja secado corretamente e o fungo consiga se desenvolver.

Seus principais sintomas variam de acordo com o local que ocorre, podendo haver coceira, aparecimento de manchas vermelhas na pele e alteração da coloração e forma da unha. Seu tratamento deve ser indicado pelo dermatologista e normalmente é feito com o uso de pomadas, cremes ou medicamentos orais para combater o fungo, e variam de acordo com o local da micose.

  1. Hepatite A

A hepatite A podem ser transmitidos em época de chuva, esse tipo de hepatite acontece por meio da ingestão dá água contaminada com o vírus, além de alimentos ou fezes de pessoas contaminadas. Além disso, esse tipo de hepatite é comum em lugares com condições com condições precárias de higiene e saneamento básico, o que torna mais fácil a disseminação do vírus em épocas de chuva.

Os sintomas da hepatite A são semelhantes à gripe, podendo haver dor de cabeça, dor de garganta, tosse e sensação de mal-estar que podem durar várias semanas. Seu tratamento da hepatite A tem como objetivo aliviar os sintomas e ajudar o corpo a recuperar mais rapidamente, sendo importante o acompanhamento médico.

Como evitar as doenças provocadas por enchentes

Para evitar as doenças comuns após as enchentes, é recomendado evitar entrar em contato com a água contaminada e, quando a água baixar, lavar com cloro tudo o que foi molhado, pois assim é possível eliminar possíveis microrganismos nocivos. Outras medidas preventivas é usar repelente nos dias a seguir as enchentes, só beber água clorada ou filtrada e comer alimentos que não tenham entrado em contato com as águas sujas da enchente.

É importante ressaltar também que ao aparecerem os sintomas, o acompanhamento com clínico geral ou algum outro especialista é necessário, contendo assim qualquer agravamento do quadro. Aqui, na Clínica SiM, temos mais de 30 especialidades prontos para atendê-los.

Agende sua consulta

O post O risco de doenças infecto-contagiosas em caso de enchente apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/doencas-comuns-pos-enchente/feed/ 0
Como evitar o novo coronavírus no trabalho https://clinicasim.com/blog/saude-e-trabalho/como-evitar-o-novo-coronavirus-no-trabalho/ https://clinicasim.com/blog/saude-e-trabalho/como-evitar-o-novo-coronavirus-no-trabalho/#respond Tue, 03 Mar 2020 15:24:15 +0000 https://clinicasim.com/?p=2916 Com a confirmação do primeiro caso do novo coronavírus (covid-19) no Brasil, é perfeitamente normal que ocorra uma intensificação por cuidados já tomados no ambiente de trabalho para evitar infecções por viroses ou algum tipo de antígeno. Afinal de contas, são horas em um ambiente no qual o novo coronavírus tem um grande potencial de…

O post Como evitar o novo coronavírus no trabalho apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
Com a confirmação do primeiro caso do novo coronavírus (covid-19) no Brasil, é perfeitamente normal que ocorra uma intensificação por cuidados já tomados no ambiente de trabalho para evitar infecções por viroses ou algum tipo de antígeno.

Afinal de contas, são horas em um ambiente no qual o novo coronavírus tem um grande potencial de multiplicação. Falamos de um lugar onde pessoas ficam juntas por muito tempo, conversando umas com as outras e compartilhando documentos, materiais e equipamentos onde o vírus pode se alojar por horas. Ou seja, um ambiente propício para a propagação da doença. Então, o que fazer?

Veja mais: 5 dicas para ficar longe de doenças renais

Agende

Veja mais: Verão 2020: o que fazer para manter a saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um documento que orienta funcionários e empregadores sobre como se prevenir do coronavírus (covid-19) no serviço. São dicas e instruções dividas por ambientes de trabalho que podem minimizar a propagação do vírus e trazer uma maior tranquilidade no ambiente. O diretor-geral da entidade, Tedros Ghebreyesus, afirmou via Twitter que as estratégias apresentadas no artigo devem ser adotadas por empregados e empregadores mesmo se o país não apresentar muitos casos confirmados da doença. Visto que tais táticas, embora destinadas para o novo coronavírus, também ajudam a conter outras enfermidades contagiosas.

A seguir, compilamos os principais pontos apontados no artigo disponibilizado pela OMS. Confira:

Na estação de trabalho:

• Cadeiras, mesas, telefones, teclados computadores e outros equipamentos precisam ser higienizados com pano e desinfetante regularmente. A contaminação de superfícies é uma das principais formas de transmissão de covid-19, bem como se outros antígenos como vírus da gripe e demais infecções.

• Em caso de surto ou caso seja uma situação necessária, incitar o trabalho remoto. Ou seja, um esquema de home office, por exemplo, ajuda a evitar contatos desnecessários com os demais colegas. Além disso, os funcionários deixam de usar o transporte público, lugar onde há grandes aglomerações e onde correm grande riscos a exposição do vírus.

Na higiene respiratória:

• Lenços descartáveis devem estar disponíveis em diversos locais do ambiente de trabalho para o empregado assoar o nariz ou tossir sem espalhar gotículas com vírus. Além disso, são necessárias lixeiras com tampa próximas para jogar fora o papel adequadamente e diminuir as chances de contágio.

• Caso esteja doente ou com febre e sintomas respiratórios, não vá ao trabalho. Os dirigentes nunca deveriam cobrar a presença de pessoas doentes no serviço.

• Caso não tenha um lenço à disposição, cubra a boca e o nariz com o antebraço ao tossir ou espirrar. E lave o braço assim que possível.

• Dispensadores com álcool-gel devem estar distribuídos em locais visíveis no decorrer do ambiente de trabalho. Esses equipamentos também podem ser usados para colocar sabão líquido no banheiro.

• Pôsteres que promovam a lavagem das mãos são mais uma boa medida. Combine essa medida com outras de comunicação sobre higiene manual e outras atitudes saudáveis no serviço.

Em viagens de trabalho:

• Checar as últimas informações sobre o avanço nos casos do novo coronavírus no local onde pretende ir, bem como, se possível evitar lugares de grande circulação e/ou chance de contato nesses lugares.

• Avalie os riscos e os benefícios da viagem. É possível postergar ou fazer uma reunião à distância? Talvez uma videochamada?

• Funcionários com condições médicas que aumentam o risco de complicações da covid-19. Exemplos: pessoas com diabetes e doenças pulmonares ou cardíacas.

• Considere leve álcool em gel para a viagem e higienize as mãos, lavando e utilizando álcool, sempre que possível.

• Pesquise quem contatar em caso de infecção pelo novo coronavírus e obedeça as autoridades sanitárias locais.

• Ao voltar de um lugar com surto ativo, fique especialmente atento aos sintomas dessa doença respiratória por 14 dias, pois este é o tempo de incubação do vírus caso para manifestação de algum sintoma.

• Se quaisquer sinais suspeitos aparecerem, fique em casa, evite contato próximo com os familiares e entre em contato com um médico.

“Agora é o momento para se preparar contra a covid-19. Simples precauções podem fazer uma grande diferença. As ações que sugerimos protegerão os funcionários e até o negócio”, finaliza o documento da OMS.

Com essas ações simples no ambiente de trabalho e no dia a dia as chances de prevenção e controle do antígeno são expressivas. Dito isso, nós somos a maior redes de clínicas populares do Norte e Nordeste, nossa equipe é composta por especialistas em diversas áreas prontos para atendê-lo. Agende sua consulta e faça seu checkup anual conosco.

Agende

O post Como evitar o novo coronavírus no trabalho apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/saude-e-trabalho/como-evitar-o-novo-coronavirus-no-trabalho/feed/ 0
Coronavírus: os perigos para quem é diabético https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/coronavirus-os-perigos-para-quem-e-diabetico/ https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/coronavirus-os-perigos-para-quem-e-diabetico/#respond Thu, 30 Jan 2020 18:07:21 +0000 https://clinicasim.com/?p=2911 Desde o início de 2020, uma nova alerta viral preocupante tem estampado os noticiários do mundo inteiro. O novo coronavírus diagnosticado na China tem causado preocupação pelo risco de uma nova epidemia mundial. Entretanto, o que é o novo vírus e porque ele é tão preocupante? Os coronavírus fazem parte de uma grande família viral…

O post Coronavírus: os perigos para quem é diabético apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
Desde o início de 2020, uma nova alerta viral preocupante tem estampado os noticiários do mundo inteiro. O novo coronavírus diagnosticado na China tem causado preocupação pelo risco de uma nova epidemia mundial. Entretanto, o que é o novo vírus e porque ele é tão preocupante?

Os coronavírus fazem parte de uma grande família viral que causam infecções respiratórias em seres humanos e animais. São denominados assim por conta de sua característica física, nos quais apresentam espículas em sua superfície, semelhantes há uma coroa.

A família de vírus já é uma conhecida há bastante tempo, sendo diagnosticada pela primeira vez em 1960, entretanto, suas formas mais conhecidas e que infectam humanos são: Alpha coronavírus 229E e NL63; Beta coronavírus OC43 e HKU1; SARS-CoV (causador da Síndrome Respiratória Aguda Grave ou SARS); MERS-CoV (causador da Síndrome Respiratória do Oriente Médio ou MERS). Sendo essas duas últimas as mais preocupantes.

Veja mais: 5 dicas para ficar longe de doenças renais

Agende

Veja mais: Nefrologia ou urologia: quem devo procurar?

É importante ressaltar que a maioria das pessoas apresentam, durante a vida, algum tipo de infecção por conta de um coronavírus, ficando crianças mais suscetíveis as infecções.

Acredita-se que o novo coronavírus tenha sido contraído por meio da ingestão de carne de animais silvestres no mercado localizado na região da cidade de Wuhan, na China. Acredita-se que o período de incubação do vírus em humanos é de dois a 14 dias — ou seja, o indivíduo pode ter sido infectado pelo vírus e apenas ter os sintomas após dois a 14 dias. Não se sabe ao certo como se faz a contaminação inter-humanos, bem como se durante o período de incubação, o vírus seria transmitido entre humanos.

Em suma, pouco se conhece sobre a biologia do agente infeccioso, entretanto, está claro que ele é capaz de trazer sintomas como os de uma gripe e levar a uma insuficiência respiratória aguda associada ou não a insuficiência renal.

Os números são alarmantes, o novo coronavírus já acometeu mais de 2,5 mil pessoas e ocasionou 81 mortes até o dia 26 de janeiro. Calcula-se que a letalidade da doença seja, por ora, inferior a 5%.

Agende

Quem tem diabetes corre mais risco

Estudos entre as vitimas acometidas pela doença até o momento mostram que, dentre os casos de morte pela infecção, em sua maioria as pessoas já demonstravam um grau de comprometimento da saúde. Em grupo de risco se encontram idosos, pessoas acamadas e portadores de doenças crônicas.

Na China, cerca de 20% das pessoas infectadas que deram entrada em hospitais tinham diabetes. Dentre os casos de morte, até 10% são de pacientes com diabetes. Pouco ainda se sabe sobre o grau infeccioso a nível mundial do coronavírus ou sua letalidade a níveis globais.

Enquanto isso, lutamos contra os números de diabetes no Brasil e no mundo. Temos cerca de 32 milhões de pessoas com diabetes e pré-diabetes no país. Entretanto, diante da ameaça do coronavírus, cabe lembrar que o diabetes fora de controle aumenta os estragos provocados por essa e outras infecções.

Sendo assim, é importante fazer a prevenção e controle da doença junto uma equipe clínica interdisciplinar de especialista composta por: Clínico Geral, Endocrinologista, Nutricionista, entre outras áreas. Aqui na Clínica SiM contamos com diversas especialidades disponíveis. Bem como, temos o pacote de controle da diabetes em nosso corpo de serviços.

Pacote controle diabetes

O post Coronavírus: os perigos para quem é diabético apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/clinica-geral/coronavirus-os-perigos-para-quem-e-diabetico/feed/ 0
Pedras nos rins: causas, sintomas e tratamentos https://clinicasim.com/blog/saude-do-homem/pedras-nos-rins/ https://clinicasim.com/blog/saude-do-homem/pedras-nos-rins/#respond Tue, 28 Jan 2020 18:29:54 +0000 https://clinicasim.com/?p=2906 Bem populares e conhecidas pela dor intensa que pode vir a causar, os cálculos renais, popularmente conhecidas como pedras nos rins, são formações endurecidas resultantes do acúmulo de cristais existente na urina, elas acontecem nos rins ou vias urinárias. Tendo a função de purificar o sangue, os rins funcionam como dois grandes filtros onde o…

O post Pedras nos rins: causas, sintomas e tratamentos apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
Bem populares e conhecidas pela dor intensa que pode vir a causar, os cálculos renais, popularmente conhecidas como pedras nos rins, são formações endurecidas resultantes do acúmulo de cristais existente na urina, elas acontecem nos rins ou vias urinárias.

Tendo a função de purificar o sangue, os rins funcionam como dois grandes filtros onde o sangue passa afim de eliminar impurezas por meio da urina. Sendo assim, além de água, na urina contém diversos elementos, como cálcio, ácido úrico e oxalato. Quando tais partículas aparecem em grande quantidade, ou seja, sua saturação esta muito alta em relação a pouco líquido para dissolvê-las, podem formar pequenos cristais ou agregados que se avolumam e viram os cálculos. O tamanho deles varia bastante.

Veja mais: 5 dicas para ficar longe de doenças renais

Agende

Veja mais: Nefrologia ou urologia: quem devo procurar?

Segundo especialistas em urologia, suas causa podem ser diversas, entretanto, é importante destacar as causas mais comuns, que são: baixo volume de urina, ou urina supersaturada de sais; grande quantidade de cálcio, fosfatos, oxalatos, cistina, ou falta de citrato; distúrbios metabólicos do ácido úrico ou da glândula paratireoide; alterações anatômicas; e obstrução das vias urinárias.

Principais sintomas e diagnóstico

O cálculo renal pode acontecer de forma assintomática, ou seja, ele é expelido de maneira natural e sem nenhum tipo de desconforto. Entretanto, em vias gerais, o sintoma mais comum é a cólica renal uma dor lombar aguda, unilateral, de forte intensidade, que se irradia para a frente do abdômen.

Entretanto, podem surgir outros sintomas associados ao cálculo renal, como vômitos, febre, sangue na urina, suspensão ou diminuição do fluxo urinário, necessidade mais frequente de urinar e infecções urinárias.

O diagnóstico das pedras nos rins pode ser feito por um especialista em urologia por evidências clínicas por conta de seus sintomas supracitados, além de poder ser diagnosticado por raios X de abdômen, ultrassom ou pela urografia excretora, um exame mais específico das vias urinárias.

Tratamentos

Quando pequeno, em sua grande maioria, os cálculos renais são expelidos naturalmente pelo corpo. Entretanto, diferentemente do que se acreditava, o aumento da ingestão de líquido de maneira exagerada pode agravar o caso de dor caso o calculo não tenha capacidade de ser expelido naturalmente pois pode aumentar a pressão da urina no rim.

Normalmente o tratamento é feito pela administração de medicamentos durante a crise, analgésicos e anti-inflamatórios potentes para aliviar as dores que são agudas e extremamente fortes. Também podem ser utilizados outros tipos de tratamento, dependendo do tamanho do cálculo, como litotripsia, ou seja, bombardeamento das pedras por ondas de choque visando à fragmentação do cálculo o que torna sua eliminação pela urina mais fácil. Outra opção é a cirurgia percutânea ou endoscópica, o cálculo pode ser retirado dos rins após sua fragmentação. Além da ureteroscopia que, por via endoscópica, permite retirar os cálculos localizados no ureter.

É importante ressaltar que a prevenção ao cálculo com reeducação de hábitos é sempre a melhor solução. A ingestão de dois ou três litros de água por dia é uma das medidas mais eficazes. Além dela, podemos ressaltar o controle de alimentos ricos em proteínas e cálcio, também ajudam, principalmente se os cálculos forem formados por excesso de ácido úrico ou cálcio.

Em qualquer uma das situações, é importante que o diagnóstico e tratamento seja ministrado por um especialista em urologia, visto que somente ele poderá entender melhor do caso e receitar o melhor tratamento. Aqui na Clínica SiM você encontra profissionais especializados em diversas áreas em uma clínica pertinho de você.

Agende

O post Pedras nos rins: causas, sintomas e tratamentos apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/saude-do-homem/pedras-nos-rins/feed/ 0
O banho da criança: 5 dúvidas mais comuns https://clinicasim.com/blog/gravidez-e-bebes/banho-da-crianca-5-duvidas/ https://clinicasim.com/blog/gravidez-e-bebes/banho-da-crianca-5-duvidas/#respond Fri, 24 Jan 2020 14:22:12 +0000 https://clinicasim.com/?p=2893 O nascimento do bebê é um momento repleto de alegria e ansiedade, entretanto, os papais e mamães de primeira viagem também carregam consigo dúvidas e inseguranças. Tudo é novidade, tanto uma nova vida que se inicia, os pais vão aprender tudo do zero assim como a criança que acabou de nascer. Um dos momentos mais…

O post O banho da criança: 5 dúvidas mais comuns apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
O nascimento do bebê é um momento repleto de alegria e ansiedade, entretanto, os papais e mamães de primeira viagem também carregam consigo dúvidas e inseguranças. Tudo é novidade, tanto uma nova vida que se inicia, os pais vão aprender tudo do zero assim como a criança que acabou de nascer. Um dos momentos mais importantes é o do banho da criança que, por muitas vezes, parece um bicho de sete cabeças. Os bebezinhos que já parecem frágeis secos, parecem ainda mais indefesos molhados. Sendo assim, consultamos especialistas em pediatria e enumeramos as cinco dúvidas mais comuns para os progenitores lidarem com esse momento tão especial.

Produtos e temperatura da água

Primeiramente, é importante ressaltar que no período neonatal, ou seja, os primeiros 28 dias de vida, os xampus infantis não são indicados. Após esse período, os xampus infantis são indicados, entretanto, não existem formulas pediátricas padronizadas.

Sendo assim, na escolha de seus produtos existem alguns cuidados a serem observados. Segundo pediatras, é importante ater-se aos  produtos que apresentam o pH neutro ou próximo ao da lágrima (pH 7,2), esses são adequados para crianças pois não removem a chamada hidrolipídica que contem na pele.

Além do cuidado para não alterar o manto ácido da pele, é importante que os produtos tenham uma viscosidade maior, para que não escorra para parte dos olhos e causa alguma espécie de irritação. Outro ponto importantíssimo é que em sua composição tenha um surfactante suave, ou seja, aquela substância capaz de remover as gorduras e fazer espuma.

Além disso, atentar para não utilizar produtos com perfumes ou corantes alergênicos, as formulas deve ser química, fisicamente estável e que seja chancelada pela Anvisa.

No momento da preparação do banho também é importante para evitar queimaduras, a temperatura da água esteja ajustada para menos de 37 graus. Para isso, coloque o cotovelo ou a parte inferior do pulso na água e verifique se está morna, e não quente demais.

Veja mais: O índice de crianças e adolescentes obesos aumentou 10 vezes

Agende

Veja mais: 5 mitos e verdades sobre alergia respiratória

Quais áreas limpar

No momento do banho do bebê, é importante observar se existe muco sexo acumulado nos cantos das narinas ou dos olhos, umedeça bastante a região até que a secreção amoleça e, somente após isso, retire com cuidado. Após isso, lave as demais partes do corpo deixando os cabelos, que precisam ser levemente esfregados, por último.

Segundo especialistas em pediatria, na região genital, o cuidado deve ser redobrado, visto que é porta de entrada para entrada de várias doenças. Nas meninas, deve-se lavar os grandes e pequenos lábios, a região perianal (parte debaixo da vulva e que se estende até o ânus) e todas as ‘dobras’ com água e sabonete. Já os meninos de até quatro meses podem apresentar fimose fisiológica (que desaparece naturalmente), ou seja, não conseguem expor a glande, sendo necessário lavar o prepúcio sem forçar o descolamento da glande. Não deixe de lavar a região escrotal, a perianal (entre o saco escrotal e o ânus), bem como as dobras, informa orientação de pediatras.

Posição do banho

Qual altura ideal da banheira? Como segurar o bebê para não correr o risco de escorregar? Essas e outras perguntas são comuns, entretanto, o que parece difícil na verdade é mais simples do que parece.

Segundo pediatras, o ideal é que a banheira fique em uma altura confortável para quem for banhar o bebê. Sem exagerar na força, o adulto deve segurar a criança de maneira que ela fique confortável e segura para não escorregar. A melhor forma é passar o braço esquerdo pelas costas do bebê e prender a mão embaixo do seu bracinho esquerdo, apoiando a cabeça dele em seu antebraço. Apoie as nádegas e a as coxas do bebê na mão direita (inverta as mãos se você for canhoto), coloque-o devagar na água e só o solte quando ele já estiver se sentindo seguro na banheira. Enxágue a parte da frente do bebê com a mão direita e deixe as costas dele apoiadas no seu braço esquerdo.

Quando acabar de banhar a parte da frente, vire-o de bruços. Use a mão direita para girar o bebê de modo que o seu braço esquerdo passe a apoiar o peito e o rosto da criança. Nessa posição, a mão esquerda vai ficar presa embaixo do bracinho direito dele, orientam os pediatras. Aí é só enxaguar a criança.

Duração do banho

Na verdade, quem decide o tempo de duração do banho é você. Entretanto, é importante apontar que a principal função é a higiene da criança, ou seja, não é interessante durar tanto tempo pois algumas crianças podem sofrer de resfriados devido à grande quantidade de tempo molhadas.

Momento do banho, evite acidentes

O momento do banho é de suma importante para a criação de uma rotina e de um hábito para crianças que já começam a entender e querer participar do momento de maneira ativa. Entretanto, por ser um ambiente escorregadio é importante ter o cuidado redobrado.

Na preparação do banho deixe tudo sempre a mão para realizar o banho, não precisando deixar a criança sozinha em nenhum momento, podendo assim ajudá-la a entrar no box e ajudar em todos os momentos.

Outro ponto importante a se ressaltar é que o momento do banho não precisa ser um momento tenso ou ruim, pelo contrário, o ideal é que se torne um momento leve, podendo ser tratado assuntos da escola e levar os brinquedos, transformando toda a experiência em algo prazeroso e divertido.

Sendo assim, ao seguir essas orientações, é possível garantir um banho gostoso e divertido, que resultará em uma pele e um cabelo saudáveis – sem a chateação de irritações e outros problemas de saúde. Entretanto, é importante ratificar que a visita regular ao especialista em pediatria para o acompanhamento da criança é essencial para manter a saúde do pequeno. Aqui na Clínica SiM você encontra profissionais especializados em diversas áreas em uma clínica pertinho de você.

Agende

 

O post O banho da criança: 5 dúvidas mais comuns apareceu primeiro em Clínica SiM | Apaixonados por cuidar bem.

]]>
https://clinicasim.com/blog/gravidez-e-bebes/banho-da-crianca-5-duvidas/feed/ 0